quarta-feira, 12 de maio de 2010

Busquei no teu beijo o silêncio de mim.

- Linda, o conto não sai, sei que você não está puta por eu te ligar cinco da matina, mas era a única pessoa, o lance tem importância, eu só me vejo, tipos, resgatado da vida me sabendo escritor. Escrevi um texto sobre nossa trepada, foi linda, claro, amor e foda, beleza, mas deixou de ser, sem querer magoar, adoro sua boceta, apenas uma trepada. Bateram palmas, a revistinha undergronund publicou com festinha na casa do velho beat, pão duro do caralho, mas ele bem me disse, emocionado: - meu pau subiu !!!, ele encanou que depois do câncer de próstata tinha ficada impotente, ou seja, assim, escrevendo eu realizei um milagre, fraudulento, ok beibe, mas esses são os melhores, é contigo mesmo, até brinco de bancar teu ateísmo, se você me disser que eu vou conseguir escrever o conto, me disser isso como uma casa de vidro com muitas plantas e fantasmas, ou seja, por favor, não quero desligar o telefone na sua cara, amor, então afaste de mim esse "ah, todos nós passamos por bloqueios". Bloqueio é coisa de aventureiro, não de um cara que é, e eu preciso ser, vamos, me diga algo. Sabe o que tinha no meu horóscopo hoje ? Decorei uma frase, "acontecimento desagradável que se transforma em lucro", lance é, desculpe falar tanto, não sei se tudo que aconteceu nessa noite foi agradável, desagradável, só sei que tem um monte de contos inseridos aqui, e eu preciso drenar, tirar os espinhos, estou em um quarto luxuoso de motel, absolutamente só, chapado de tudo, e tentei me matar na hidromassagem por afogamento infaminhazinha. Não, linda, você sabe que eu não venho só para um motel, mas talvez mude isso, passe a vir, programão, se render algo e gracias a la vida. E não adiantava dizer que a próstata não tem nada a ver com isso, que a dor maior é o câncer do vácuo por dentro, vai se espalhando, quem ? quem ? quem ? calma, uma puta. Tava afins de puta.
º

E certas coisas eu decido sem ter razão, como ir até o Blue Love a pé, bons quilômetros pela frente, noite adentro, óculos esculos ( aquele de lentes vermelhas, me dá coragem, o dito), passo, passo, a bota no chão era uma coisa batalhenta, herói mesmo, ciente de que apenas ia a pé atrás de putas, tequila prata batizada, uma banda som ao vivo de aposentados, a não ser que tivesse mudado tudo lá. Um clínica de acumpultura, um templo budista danoninho, mas as putas são fortes e são as únicas mulheres que me assustam, fora minha mãe com porpeta e acho que a síncope deliciosa, amor de foda, quando descobri a temperatura guiness da sua xota. Isso aí é uma fonte não poluente de energia, ainda te enfio um fios.
O Blue escurão lá dentro. Algo como quando eu me sentia guilty por tudo, perder o cabaço na moita de uma escola de freiras, você sabe. Até crisma fui. Sanctus, sério, tenho anjo mas ele não gosta que eu não tenha planos, ele sabe que não consegue me proteger do tamanho tonelada das merdas que acabam acontecendo. Minha vida sem galho deveria ser água tônica antes de assistir uma fita da Globo Filmes, peitinho de Camila Pitanga, me emocionar de verdade com o parkinson do Paulo José e não temer possíveis e esquecidas cobranças judiciais. Que elas existem, existem, paixão. Tua voz acordando é um tesão, mas já explico, por enquanto apenas ouça, volume, o gemido do pornozão que rola ainda na tv. Eu, eu não sou culpado. Não. Hoje é fim de semana e o Blue vai estar aberto em cinco minutos, e a bota templária, o punk amásio do Caio Fernando Abreu, fui entrando. Porta aberta, uma cortina de plástico cheia de histórias marcadas no opaco tristonho ( Não cante Edith Piaf !), dois garçons lá dentro. Eu sei ser educado e voz mansa. Resultado: sem colocar na conta, as tequilas à meia luz, batizadas, mas porra, ainda tem gente legal nesse mundo, quando estamos em desordem, lembra daquilo que inventamos com nossas coxas ? ( Não fale de música atonal !). E aí, amigo, as minas chegam que horas ? Duas horas de espera, isso aí, se quiser uma “garota de programa”. Nem numas de paixão, amor Werther, esperei tanto, mas eu ia esperar a puta, a primeira, e seria ela, pois assim eu decidi na hora e óculos vermelhos. E claro que ela não era bonita, e claro que nenhuma seria, nunca mais dando sopa pra vida, eu queria uma professora muda, entende ? Entrou, bocejou e sentou na última banqueta, me olhou e cuspiu por dentro, tipos dentro dos olhos baixos na quase luz.
Coragem é uma questão de planejamento. Nunca entendi mapas de tempo e espaço, claro que bate uma culpazinha, mas estava ali por essa entre outras coisas. Fui até ela. Morena, blazer negro, coxas muito grossas, peitos muito pequenos. 
Quero pó. É chegada ?
Conheço um motorista.
Pego pra mim e pra você.
Foda-se, te passo o número e você se vira - sacando o celular da bolsa couro mercado alternativo.
Mas quero cheirar, que você cheire e ter um programa com você. 150 ?
200.
Você é cruel. Bom isso. 200.
Vou ligar, espera aí. Ah, 200 por 2 horas.
3 horas.
Ah tá vai.
E meu amor, lá estávamos no carro do taxista de cabelos pintados curtos de branco e as correntes muitas correntes e um bom humor calmante combinando com a fm pop. Nos deixou aqui, o melhor quarto do motel e esse pedaço tem cerveja uma mesa o pó o vidro e ela, ela, me mostra seu cartão de seguro saúde, algo como sem dizer mas sendo
Meu nome é mesmo Cris. Confiei em você. Prepara outra pra mim, fina.
E sabe quando, tesão meu, a gente precisa de barulho? Eu liguei o canal sacanation express ( pau morto ) e ela o radinho de bancada ( rápida dançadinha trágica). Tiramos apenas os sapatos.
E ela se chama mesmo Cris ou tinha roubado uma carteira Unimed de alguma esquina em bolsa afoita e isso me deu quase que a obrigação de mentir tudo sobre mim. Falante. E eu amei Cris. Ela sabia ouvir. Ouvia agora me olhando. Olhando mesmo. Quem era eu ? Era novamente sem planejamento. Então foi saido assim: Uma espécie de religioso que andava pelas grandes metrópoles tentando fazer com que as pessoas pudessem voltar a acreditar no divino em si mesmas, disse que tinha alguns poderes místicos e para não parecer completamente ridículo ( a mim mesmo ) peguei em seu pulso em três pontos, fechei os olhos e mandei a cartada:
Você está bem de saúde. Mas está com infecção urinária grave ( Ridículo !!!). 
Tá ardendo mesmo. E estou mijando muito. 
Puta com infecção de urina. Blefe de grande chance.
Isso mesmo.
Você viu isso no meu pulso ?
Coisas que meu mestre me ensinou. Oito anos morei na chácara dele em Minas. O pai foi mestre de meu pai.
Porra.
E pá pó.
Falante como você sabe, mas modulando a chatice com um segundo eu liliputiano em meu ombro, Calma Lá, Chapa.
Não, ela não se apaixounou por mim. 
Apenas contou toda história de Cris.
E dei conselhos.
Quem sabe para uma Cris que se chamasse Tereza, Anna O.
Cris, agora vamos nos deitar, juntos.
Posso te falar uma coisa ? Não gosto que toquem em mim quando estou cheirada. Pra você sei que posso.
E vou pagar assim mesmo ?
Sim. 200. 
Entendo completamente.
Mas até amanhecer. E mais o táxi. 
Trocamos e-mails, telefones, cantei Vapor Barato enquanto estávamos deitados na cama. Ela pegou de outono leve leve a minha mão. E foi isso.
Tentei bater umas punhetas olhando o filme. Ela não se incomodou. Via meu fracasso no espelho do teto e isso era a vida, a vida em geral, e como as coisas funcionavam.
Ei.
Diga, Cris.
Vou embora. Chamar o cara. Só não cheire mais depois que eu for. É estranho você sozinho aqui. Kurt Cobain e essas coisas. 
Fico legal.
Foi legal.
Claro que foi.
Te ligo. 
Claro. Claro.
º
O sol ficou forte. Fui vendo isso acontecer pelo janelão do jardim de inverno.
Deitei peladaço, amor, no divã ar livre, frio perfeito,  e cantei aquele tal de Não Sei Fede Teen Spirit, só o que eu lembrava, em um inglês inventado, na cadência berrei :
- Esse lugar é lindo !!! I'm not guilty !!! - Tv gemendo, música eletrônica matutina.
Uma árvore dançava ali em cima, folha por folha, cada uma, atenção.
- Esse lugar não é culpado !
E daí pensei em você.
Em outro estado, quase outro país, eu numa jaula de autismo feliz e você de bondes aereos.
...
Você é doido.
Vamos gozar juntos ?
Vou tentar, amor.
Você é lindo.
Com sua bondade de coração, me dê o sujo do sujo na orelha.
Pode deixar comigo. Enfia a mão inteira na minha buceta. J'adore.
º


  

27 comentários:

Anônimo disse...

Escondido , taxista :ainda assim te vejo nu(pervertida não?!! )
Todo mundo se emociona quando um pau sobe , ainda mais quando ele passa tempo adormecido , é como entrar em coma...de repente todos em volta ...
"Não gosto de ser tocada quando estou cheirada"...
bobinha cris, é como entrar numa piscina congelada , tudo é lento , o gozo , o toque é umas das sete maravilhas...
Feia , sem peito ,sem toque 200?
200 numa xota?
desespero ou realmente aprecias ?
por que puta ? gosta das suas histórias tristes , dos seus abusos sexuais , dos seus tremores quando tocadas em certas partes, das marcas que mais parecem o riso do coringas, fetiche?
Mas coisas de você e da sua imaginação .
te amo.
da moçinha que quer ser você quando crescer tirando as bolas e o....vc sabe!

she disse...

Às cinco da manhã um telefonema. E era ele. O despertar e o sono, por um instante me fizeram duvidar de quem seria, mas ah... aquela voz ficou impregnada de uma forma, que entre o sonho e a realidade só a certeza de ser ele.
Me falava de putas convertidas com ironia, de tentativas de suicídio numa banheira de hidromassagem, de espelhos no teto e do terror de terem lhe cortado o pau da escrita.
Não percebia, que tudo que dizia era louco e arte. Aumentou o volume da televisão para que eu ouvisse um pornozão. A voz que dizia coisas do céu e do inferno, misturada com gemidos eletrônicos excitava e ele era explícito. Nos tocávamos e ele me pedia pra dizer coisas loucas sujas lindas toscas. Fáci eu entrar naquela fantasia.
Eu era naquele momento uma puta, um amor, que ele havia sentido quente e o que fervia era uma fonte não poluente de energia, segundo ele. Me meteria fios. Me acendeu os olhos, enquanto acendia o dia.
Sim, sou a puta de algum planeta autista também, não das tristes, carentes, mas uma puta (dele) que acorda as 5 da manhã com seu telefonema e vai encontrar a alma com sonhos no motel, pra que ele me meta fios e assim consiga carregar a bateria do notebook, e quando isso acontece meus olhos acendem pra ele ter o gozo das palavras... e quem sabe uma amiguinha pra ser comida por nós dois, com fios e dedos na banheira de hidromassagem, fios e água... rá! a gente riria da luz branca que pisca no banheiro, enquanto ela roga ao cordeiro de deus. Reza gozando, ela gosta e não somos tão cruéis assim...dor só com prazer.
Mudamos a cena, a bateria recarregada, vamos começar mais uma, de apenas mais uma trepada voicer telepática extra sensorial, ele até poderia trocar meu nome, mas não o fez, pois sou quem ele quiser eu queira. Por amor e tesão e arte, se faz de tudo, inclusive pedir que ele sinta como é muito mais quente quando sua mão inteira vai cada vez mais fundo. Sabia que o orgasmo é muito forte, quando na hora do gozo chegando, houver um pequeno estrangulamento? Esquecemos nossa amiguinha na sauna, uma ducha gelada nós três... ela está quente, mas não tão quente quanto eu por dentroao telefone. Ele sorri de lado e se derrama em mim. Vamos fumar um baseado. O táxi da amiguinha chegou. Que ela vá pro inferno. Eu, me encaixo tateando e latejando e sorrio suspirando quando ele me diz:
- Só podia ser você.
- Lindo!
- J'adore...


(tempo de ligação 1 hora e sete minutos.)

DAPHNE disse...

COMO SEMPRE, ME EXCITOU...
EU SEMPRE PENSO EM VC COMO O SUJEITO DO TEXTO, DEVO CONTINUAR PENSANDO ASSIM? OU É MINHA FORMA INFANTIL DE LER UM TEXTO, PUERIL (DIRIA VC...HEHE) E EU ADOREI AS CITAÇÕES A LA EDITH PIAF, IMAGINEI A MÚSICA SOANDO NA CENA DO TEXTO, MESMO VC TENDO RECUSADO QUE ELA SEJA CITADA, VC A MENCIONOU E ISSO ME REMETEU A MÚSICA DELA, A MAIS FAMOSA, NÃO ME LEMBRO O NOME AGORA, É MUITO CEDO, AINDA ESTOU FAZENDO AS SINAPSES COM AJUDA DOS PODEROSOS BLOQUEADORES DE NEURORECEPTORES,,,,PROLIXA EU? MAGINA....KKKK
PARABÉNS PELO TEXTO, POR VEZES FIQUEI PERPLEXA: COMO VC TEM A CAPACIDADE DE NOS TIRAR DA REALIDADE E ISSO ME FAZ BEM!!!
QIN QIN ;)

Anônimo disse...

Como te disse, não tenho palavras, pois não sou poeta, e poetas, tem o dom de usar estas letrinhas para falar de amor, de dor, de vida, de morte.
Só tenho que te agradecer, por nos prestigiar com parte de você.
Esteja indo, seja lindo

bjs
parabéns
Carla

ºª disse...

Outro dia me ligaram exatamente às cinco da manhã e não atendi. Pensei quem seria. Você, outros dois, alguém. Continuei dormindo. Estive com essas putas todas. A sua, cansada, jogaria sua camisinha bem longe para dizer que vc gozou e depois dormiu, já que vc não ia se lembrar, mesmo. E enquanto vc de fato dormia, de bêbado, ela revirou sua carteira, t irou a parte dela pra se garantir. Sei que não foi uma só, ela levou outras duas. Uma principiante, ainda esforçada, e outra que parecia uma boneca, beneplácida e acrobata, não sei explicar.Ouvi os guinchos, a dancinha. Vi e chupei os peitos pequenos. Estive mais broxa que o autor. Mais complacente que a profissão.
Fui lá.
Escritor me levou. Mas não foi a primeira vez.


Bel.

ºª disse...

Outro dia me ligaram exatamente às cinco da manhã e não atendi. Pensei quem seria. Você, outros dois, alguém. Continuei dormindo. Estive com essas putas todas. A sua, cansada, jogaria sua camisinha bem longe para dizer que vc gozou e depois dormiu, já que vc não ia se lembrar, mesmo. E enquanto vc de fato dormia, de bêbado, ela revirou sua carteira, t irou a parte dela pra se garantir. Sei que não foi uma só, ela levou outras duas. Uma principiante, ainda esforçada, e outra que parecia uma boneca, beneplácida e acrobata, não sei explicar.Ouvi os guinchos, a dancinha. Vi e chupei os peitos pequenos. Estive mais broxa que o autor. Mais complacente que a profissão.
Fui lá.
Escritor me levou. Mas não foi a primeira vez.


Bel.

Jheferson Henrique disse...

Esses distúrbios difusos de idioma... español,francês e um inglês arranhado. A onipresença do ato sexual..está mais que no ser, no sentir. Está no eu lírico mesmo.
Essas suas misturas estúpidamente geladas.
Cobain ficou bem na foto... no contexto, diga-se.

Jheferson Henrique disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
albert-silvia-lurdes disse...

tudo tão mortos vivos ...

albert-silvia-lurdes disse...

Nessa aqui viuma mulher transformers da estrela kkkkk, muito boa cena:
Entrou, bocejou e sentou na última banqueta, me olhou e cuspiu por dentro, tipos dentro dos olhos baixos na quase luz.

acho que já vi esse filme rsrsrr beijocas!

Lara disse...

Trinnn!
Alô!
Não sei que horas era, pra que saber?
Você me tocou, mais que o telefone e seu pau.Humm arrerpios de prazer, deleitei-me ao te ver ao meu lado, nada era real, ilusões em higt tec, soluçõs ao lado, copos pela metade. Desliga a TV, vem, vem.. estou quase lá..venha ferver.. Vamos a pé, oazul do céu é lindo, contemplar o vento, pó (cof) ..delirius, medus, sexus..foi..sua mão, não tira apenas deixe-a escorregar..O prazer foi meu.
Ei, vc pagou o taxi, a rodada era 2.

já tenho lesadosemgeral disse...

Botas nos passos de um Exu contemporâneo e tão!...
Que Hermes comunica e de palavras são as oferendas todas.
Vai, esfera rolante , em rítmo de vagar porque em torno do planeta esfera há sim, salientes alfinetes mas que rolam e assim no atrito e movimento aparam pontas e fazem cócegas na alma de quem deita.
Advérbios jamais acometerão tua estirpe.
Folha atenção e não necessitas de ninguém em verdade. Pois que sujeitos também não te acometem a fidalguia do teu desejo.

Alcebíades Filho disse...

ei, gozei!!!

Anônimo disse...

"Linda, o conto não sai, sei que você não está puta por eu te ligar cinco da matina, mas era a única pessoa, o lance tem importância, eu só me vejo, tipos, resgatado da vida me sabendo escritor. Escrevi um texto sobre nossa trepada, foi linda, claro, amor e foda, beleza, mas deixou de ser, sem querer magoar, adoro sua boceta, apenas uma trepada".

Vejamos...o estilo em que vc escreve é muitíssimo diferente do q estou acostumada a ler,mais confesso q gosto, sim pq vc dá um tom d realidade quando fala de amores e relacionamentos deixando d lado aquelas fantasias melodramáticas que acostumamo-nos a ler, que insistimos em sonhar com elas e fingir que são reais apesar de sempre fracassarmos nessas tentativas.
bjo.
Ana Luíza

Grazzi em ContRo disse...

O troço das mãos leves do outono enfiado na buceta é bom.

Dá vontade de mijar no mundo das orelhas e deixar de herança labirintite.

Cris Valmont disse...

Olá!
Estou dando uma passada rápida, mas volto com certeza. Adorei seu jeito "Miller" de escrever. Essa pitada agridoce de porno/poesia. Abraços.

Cris Valmont disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flá Perez (BláBlá) disse...

henry miller e anais modernos.
bom demais esse texto.
bjbjbjbj
(seus sujos)

Michelle Sill disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Michelle Sill disse...

Uau!
Delícia de texto...

Louis Alien disse...

a morte liga às 5 da manhã, pra avisar que não vem. A voz rouca e sexy dela me faz arrepiar dos bicos dos sapatos às pontas dos cabelos.
Adoro. E o pó das eras, meio malhado pela mesquinhez humana não chegou pelo sedex.
Ela disse que chegaria em breve...

Lara disse...

Frenesi.
Li,
Re-li,
Seus suores e vapores
Meus amores & segredos
Sua boca, meus mamilos,
Enconte-me, calor,
Entreaberta a porta ficou,
O telefone está fora do gancho
Não me ligue mais,
...tu..tu...tu

Pratas disse...

Adorei o blog.

Escrevo em:

www.microcontos180.blogspot.com

www.micropoetricidade.blogspot.com

www.frestadajanela.wordpress.com

Por favor, visite e siga!

saudações literárias...

Carlos

Anônimo disse...

Grande Paulo Castro! Que saudade do teu verbo! Que bom te achar e te ler novamente.
Beijão
Dani

Anônimo disse...

Paulo Castro bom ler os texto que escreve é uma forma, pena que não postou mais saudades bjs mistérios.

Anônimo disse...

Muito bom ,lembrar o arrepio que senti no dia, em que você falou ao meus ouvidos
Para Paulo Castro com carinho de MISTÉRIOS

Anônimo disse...

Paulo Castro
Seja feliz nos seus sonhos ...
E tenha a felicidade de buscá-los .
Seja feliz nos seus projetos ...
E tenha a felicidade de realizá-los .
Seja feliz nos seus desejos ...
E tenha a felicidade de croncretizá-los .
Seja feliz nos seus sucessos ...
E tenha a felicidade de obtê-los .
Seja feliz sempre ...
Em todos os momentos, inclusive no amor .
DE MISTÉRIOS com carinho